Seguidores

Para Que Vim


Esse blog tem como objetivo difundir a Música Popular Brasileira em geral, seja ela qual for: a música do Sul, a musica do Cariri, a Pajeuzeira ou mesmo outros ritmos de regiões diferenciadas. Nasci no Sertão do Pajeú, lugar onde a poesia jorra com muita facilidade e que os Poetas do Repente cospem versos com uma precisão incrível. Sempre tive esta curiosidade de fazer postagens e construir um blog. Aliás, criar um blog é simples e rápido, mas, o difícil mesmo é mantê-lo vivo e pulsante. Uma tarefa difícil e tem que ser feita com muita dedicação e precisão, sei que às vezes agradamos a uns e desagradamos a outros; também pudera, não somos perfeitos e isso acontece em todas as áreas e campos de trabalho. E para que o blog aconteça, tenho que desafiar o meu tempo e fazer propagar até aqueles que acessam e fazem aquisições de temas no gênero da música, da poesia e outros segmentos da cultura brasileira. Não tenho a experiência de um Blogueiro profissional, mas, como se diz: “Experiência só se conquista com tempo, perseverança e dedicação”. É isso aí, espero que curtam esse espaço que faço com exclusividade para vocês.


Obs.: Do lado direito do seu monitor adicionei uma rádio (Cantigas e Cantos) com a finalidade de que você leia e ao mesmo tempo ouça uma seleção musical exclusivamente feita por mim. Também inserí fotos Antigas da Capital da Poesia (S. José do Egito), fotos retiradas do Baú do Jornalista Marcos Cirano.


Texto: Gilberto Lopes

Criador do Blog.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Poesia: Ivan Patriota de Siqueira num poema em homenagem ao Dia do Poeta













Por isso que eu admiro
O dom que tem o poeta.

Ele consegue tirar
Alegria da tristeza
Energia da fraqueza
Conformação do penar
Elegância do vulgar
Manjares duma dieta
E de todos nós coleta
O mais alegre suspiro
Por isso que eu admiro
O dom que tem o poeta.

Ele consegue mostrar
Beleza onde há feiura
Doçura na amargura
Sorte onde existe azar
Grandeza sem ser "star"
E de forma bem direta
Naturalmente interpreta
O que põe no seu papiro
Por isso que eu admiro
O dom que tem o poeta.

Ele consegue falar
Com a voz do coração
No doce tom da emoção
Pra fazer-nos encantar
E com isso despertar
A beleza mais seleta
Naquilo que ele projeta
Com lampejos de lampiro
Por isso que eu admiro
O dom que tem o poeta.

Ele consegue enxergar
Amor onde existe ódio
E serve-se do episódio
Para bem mais exaltar
O sentimento sem par
Que na vida nos completa
E que ele jamais deleta
Da visão que eu me refiro
Por isso que eu admiro
O dom que tem o poeta.


Poesia: "O Ser poeta", um soneto de José Leite Gomes

Imagem relacionada

O SER POETA

Ser poeta é viver visionário
Só ter os olhos para ver tristeza
Levar a cruz ao cimo do calvário
Da montanha sem fim da natureza.

É viver pensativo e solitário
Sem um sonho de riso e de beleza
Sentir o mundo inteiro ao seu contrário
O coração sem arma e sem defesa.

Ser poeta é ser triste, finalmente
Ser palhaço num drama, onde o tormento
Recebe aplausos repetidamente.

É ver mil curvas numa estrada reta
É trazer dentro d'alma o sentimento
Que é somente da dor de ser poeta.

José Leite Gomes  

Fonte: Marcos Passos

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Poesia: "Das dores", um soneto de Lucas Rafael

Foto de Lucas Rafael Calado.

Das dores

Este pranto, eu engulo sobre os ais
Nesta boca que arde estando fria.
Quem sentisse da dor dessa agonia
Saberia o que é doer demais.

Desta vida, perdi toda alegria
Já se foram meus outros carnavais.
Estou feito um menino, que dos pais
Descobriu que não há mais fantasia.

Neste mundo em que já padeço tanto
Com o riso, eu engulo o sal do pranto
Quando choro, de novo, salgo ele.

Eu estou como um desses joão de barro:
Faz a casa, um menino vem por sarro
Passa a mão e destrói a casa dele.

Lucas Rafael.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Carnaíba: Maciel Melo, Zeca Baleiro e Silvério Pessoa na programação da Festa de Zé Dantas 2017



O prefeito do município de Carnaíba, Anchieta Patriota, anunciou neste sábado, dia 14, a programação da Festa de Zé Dantas 2017.
De acordo com o gestor, a festividade começa no próximo dia 29 de outubro e vai até 4 de novembro, com atrações regionais e nordestinas.

Com a crise, a Prefeitura de Carnaíba decidiu adotar a iniciativa de realizar um evento totalmente cultural, valorizando artistas da cidade e do Sertão do Pajeú. Além disso, haverá oficinas de música, shows com artistas locais, danças populares, violeiros e repentistas, mesas de glosas, missa e apresentações culturais.

Na abertura do evento, dia 3, acontecerão os shows de Junho e Forró Mió, Silvério Pessoa e Maciel Melo.

No encerramento, a população vai curtir as apresentações com Os Zé Dantas, Zeca Baleiro e Fulô de Mandacaru, além do músico Leo Gandelman, que participará da programação e oficinas de música.

Outros nomes da música popular, como o músico Aranha e cantor Oliveira de Panelas, também, farão parte das atrações.

O evento conta com o apoio do Governo do Estado de Pernambuco, através da Fundarpe e Empetur, que estão custeando 50% das despesas da Festa de Zé Dantas.


(*) Fonte: Âncora do Sertão

Poesia: "Imperfeição", um soneto de Daniel Nunes













Imperfeição

Tanto esforço perdido, tudo em vão!
O meu sonho não passou do leito
Se não pude pra ti, ser tão perfeito
Não te prendas à mim — na escuridão.

Fiz de tudo e te dei meu coração,
Procurei ser bem menos imperfeito,
Mas contudo eu vi que meu defeito
Foi menor que qualquer ingratidão.

Fico-me aqui à pensar sozinho e mudo!
Se magoei o teu ser em quase tudo,
Fazendo-te sofrer — sentir rancor…

Porque não busca uma nova vida?
Que do meu peito tu serás banida
Na humilde perfeição do meu amor.

Daniel Nunes. 

Facebook do Autor/Poeta

domingo, 15 de outubro de 2017

Poesia: Ao professor > "Anjos", um soneto de Lamartine Passos










Anjos

Sem asas, sem auréolas prateadas,
Existem anjos, sim, encantadores.
Disfarçam-se, porém, de professores,
De seres de funções iluminadas.

Com verve e mente privilegiadas,
De aprendizado, luz, são indutores.
E ainda que eu versasse mil louvores
Seriam frases fátuas dissipadas.

É dádiva demais, é bem dos céus.
A arte de ensinar é dom que deus
Não cede a quem hesita em se entregar.

E enquanto houver razão, discernimento,
A gratidão por tanto ensinamento
No bojo da minh’alma eu vou levar.


Lamartine Passos